LACEL CONTABILIDADE Há 34 anos cuidando de sua empresa. - CONDOMINIO NEWS
Oferecemos serviços diferenciados e de alta qualidade direcionados ao Ramo Contábil. Contato:lacel@lacel.cnt.br.
 

 

 

Como funciona a ordem de despejo?

Embora possa causar uma certa desordem na rotina do condomínio, a ordem de despejo é um instrumento essencial ao qual os proprietários que têm problemas com seus inquilinos podem recorrer para retirá-lo do imóvel no caso do descumprimento de alguma obrigação prevista no contrato de aluguel.

Embora a figura do síndico não deva intervir no despejo, por se tratar de uma questão de propriedade privada, ele deve permanecer atento se o inquilino respeita as ordens do Poder Público e as regras do condomínio.

O descumprimento implica em infração contratual, o que autoriza o locador a rescindir o contrato.

No entanto, saber como funciona uma ordem de despejo é uma forma de auxiliar os condôminos a cuidar e zelar por seus imóveis, e uma administradora, bem como síndico, deve estar a par deste passo a passo.

O que é ordem de despejo?

A ordem de despejo, também chamada de ação de despejo, é um procedimento que consta na Lei do Inquilinato.

Por meio dela, há condições legais para retirar uma pessoa de um imóvel alugado em virtude da rescisão do contrato, seja por descumprimento ou por término.

Com a ação, os locadores têm mais segurança jurídica na relação com o locatário e, em caso de infrações ao acordo firmado, o proprietário não sairá prejudicado.

Quando o inquilino pode ser despejado?

A ordem de despejo possui razões específicas dispostas na lei para ser aplicada e só é acionada em último caso. As situações em que ela pode ser usada são:

Rescisão de contrato entre as partes

No caso de rescisão de contrato entre as partes, será estabelecido o prazo para que o inquilino deixe o imóvel. Especificamente quando houver acordo entre locador e inquilino, pode ser estipulado um período de até seis meses para essa saída, após o qual é possível dar entrada em uma ordem de despejo, conforme o art. 61 da Lei do Inquilinato.

Término do prazo de locação

Se o prazo de locação contido do contrato, seja de temporada ou definitivo, se esgotou, e o proprietário não vai renovar, ele deve solicitar a saída do inquilino. Se isso não ocorrer, ele tem o direito de entrar com um pedido para ordem de despejo.

Leia também: Locações de curta temporada no condomínio

Morte do inquilino

Se o locatário não tiver um companheiro, cônjuge, herdeiro legítimo ou dependentes econômicos que já moravam no local, o dono do imóvel pode solicitar a retomada do bem.

Necessidade de reparos urgentes

A ordem de despejo também pode ser solicitada quando o imóvel precisa de reparos urgentes, que inviabilizam a permanência do inquilino no local para fins de moradia.

Por falta de pagamento

A inadimplência é a principal motivação para as ações de despejo.

O atraso no pagamento do aluguel, em impostos, taxa do condomínio e despesas como luz e água, configura descumprimento das obrigações financeiras do inquilino para com o proprietário.

Quantos meses de aluguel atrasado são necessários para ordem de despejo?

O dono do imóvel não precisa esperar meses para solicitar a ordem de despejo por falta de pagamento: é possível dar entrada na ação um dia após o vencimento das obrigações financeiras.

Embora não seja obrigatório ajuizar a ação logo em seguida ao vencimento do prazo financeiro, o ideal é que o pedido de despejo seja efetuado em até 60 dias após o atraso no pagamento.

No vídeo abaixo, o advogado André Junqueira explica mais sobre ordem de despejo e o papel do síndico. Assista:

Quando o inquilino não pode ser despejado?

O inquilino não pode ser despejado quando ele cumpre todas as cláusulas contratuais e o contrato está vigente.

Além disso, quando a ação de despejo é ilegal, ela não pode ser levada a cabo. Isso ocorre devido a vícios normativos, como a falta de motivo para a rescisão do contrato, quitação da dívida no prazo legal ou descumprimento de alguma etapa do procedimento da ordem de despejo.

Como dar entrada a uma ordem de despejo?

A melhor maneira de entrar com uma ordem de despejo é com o auxílio de um advogado que tenha conhecimento da Lei do Inquilinato. Outra opção para a ação é recorrer à defensoria pública gratuitamente. Estes são os especialistas em como funciona uma ordem de despejo.

A partir daí, o locador, junto de seu advogado, precisa preparar uma justificativa legal para a ação, respeitando como funciona a ordem de despejo explicada anteriormente. Documentos como cópias do contrato e comprovantes de inadimplência também devem ser anexados.

Depois disso, a ordem de despejo é ajuizada contra o inquilino perante o Poder Judiciário, e, quando aceita, é dada por um juiz.

Enquanto a ação de despejo está em curso, o inquilino é intimado e pode tentar negociar a dívida com o proprietário, se essa for a motivação para tal. Caso o inquilino não faça o acerto das contas em atraso, uma vez recebida a ordem judicial, ele é despejado do imóvel alugado.

Se o morador não deixar o imóvel voluntariamente, um oficial de justiça irá até o endereço com um mandado para cumprir a ordem de despejo e chamará a polícia se precisar. Proprietário, vizinhos e nem mesmo o síndico devem se envolver.

Quanto tempo demora uma ordem de despejo?

Embora pareça simples, não é possível estimar quanto tempo demora uma ordem de despejo.

A duração depende do volume de processos que a vara em que o processo foi ajuizado possui, da evolução das negociações entre as partes e do contexto da situação em si. Algumas ações de despejo se prolongam por longos períodos, são exaustivas para proprietários e inquilinos.

Agora, e se a decisão judicial for favorável ao dono do imóvel, a ordem de despejo demora quanto tempo para ser cumprida?

De forma geral, o juiz estipula um prazo de 15 dias para a desocupação voluntária do imóvel.

Lidar com uma ordem de despejo faz parte do cotidiano do síndico. Um gestor que está bem informado sobre o seu papel neste momento delicado faz a diferença na vida dos moradores.


Condomínio com portaria: quais as vantagens e por que ter.

A portaria é um dos setores mais importantes em um condomínio, pois é ali que se faz o controle de entrada e saída de visitantes, trazendo mais segurança ao local; são recebidas as encomendas e ajuda os moradores a entrarem no condomínio com mais praticidade.

Por isso, é essencial ter um sistema de portaria, controle de acesso ou de segurança no seu condomínio — mesmo que oferecer um desses serviços seja um investimento.

Abaixo, elencamos vários tipos de portarias com suas vantagens e desvantagens.

Desse modo, fica mais fácil avaliar o custo-benefício de cada um e qual modelo pode se encaixar perfeitamente no seu condomínio. Confira!

Por que é importante ter um serviço de portaria no condomínio?

A portaria é um serviço especializado para locais onde se necessita o controle de acessos de pessoas, como em um condomínio.

Desse modo, o serviço tem como foco fazer o controle de pessoas, veículos e mercadorias que entram e saem do ambiente, além de fazer o atendimento a visitantes e moradores, seja presencial, telefônico, por interfone ou tecnologia.

Outra função da portaria é auxiliar e orientar pessoas e colaboradores pelo condomínio.

Dessa forma, todas essas atribuições oferecem segurança para os moradores, a fim de garantir acesso somente a quem tiver autorização e também incrementar a segurança patrimonial do condomínio.

Qual tipo de portaria é a melhor para condomínios?

Bom, a resposta para essa pergunta é: depende. Para escolher o melhor tipo de portaria para o seu condomínio, deve-se levar em consideração o porte do empreendimento, o perfil dos moradores e também quanto a administração tem em caixa para investir em um sistema de portaria.

Geralmente, empreendimentos grandes possuem recursos financeiros para investir em sistemas sofisticados e tecnológicos de segurança e monitoramento para suas portarias.

Já condomínios mais antigos e de perfil familiar, costumam preferir a presença de porteiros, com os quais eles desenvolvem um vínculo de confiança e vão mantendo essa relação durante os anos.

Condomínios mais modernos com público jovem e adepto à tecnologia, podem dispensar o tradicional porteiro presencial, optando pela portaria remota.

Por isso, não existe um modelo de portaria melhor que o outro. Todos têm suas vantagens e desvantagens e é isso que nós vamos te mostrar agora.

Portaria tradicional (presencial)

A opção mais conhecida de portaria é a tradicional que conta com a presença de uma equipe de porteiros. Assim, essa equipe vai se revezando em turnos garantindo a vigilância, acesso de moradores e recebimento de encomendas.

Desse modo, a opção de condomínio com portaria tradicional tem custos mais elevados, já que a alternativa é ter uma equipe própria de porteiros com salários e encargos trabalhistas.

Uma opção para baixar os valores é contratar uma empresa terceirizada, pois assim, a empresa se torna responsável pelo pagamento, encargos trabalhistas, treinamentos e passivo trabalhista.

Vantagens

  • Atendimento 24h;
  • Controle de acessos feito pessoalmente;
  • Equipes treinadas para manter a segurança;
  • Relacionamento de confiança com os moradores;
  • Pode-se terceirizar esse serviço.

Desvantagens

  • Alto custo de manutenção da equipe;
  • Gestão dos colaboradores da portaria;
  • Treinamentos;
  • Regime CLT: acumula passivo trabalhista;
  • Na falta de um porteiro, deve-se recorrer a um substituto (zelador, dividir turno entre porteiros, mão de obra substituta na terceirizada).

Portaria remota

Uma alternativa que vem conquistando a atenção dos condomínios é a portaria remota. Ao invés do porteiro ir presencialmente no local, ele fica em uma central de monitoramento remoto da empresa contratada.

Ou seja, ele ou eles acompanham tudo que acontece no condomínio por meio das câmeras e também fazem o controle de acesso de moradores e visitantes, além de receber encomendas, tudo de forma remota.

Desse modo, os custos diminuem bastante e a segurança é a mesma ou até mesmo melhor, pois, estando na central, o porteiro tem acesso a câmeras simultaneamente e não corre o risco de ser ameaçado em casos de roubos ou invasões.

Um porém desse tipo de portaria é que o condomínio deve ter uma estrutura prévia para esse tipo de serviço funcionar perfeitamente, como sistema de câmeras por todo o local, portões com clausuras, sistema de interfone, além de um protocolo de segurança muito bem amarrado aprovado em assembleia e com moradores treinados.

Vantagens

  • Atendimento 24h;
  • Acesso simultâneos às câmeras do local;
  • Controla o acesso de moradores, prestadores e visitantes;
  • Maior segurança;
  • Custo-benefício melhor em relação a portaria tradicional.

Desvantagens

  • Investimento alto inicial (empresas oferecem financiamento);
  • Moradores mais independentes com perfil mais tecnológico;
  • Falhas tecnológicas podem acontecer e os moradores devem acionar a empresa prestadora, que segue um plano de contingência;
  • Não há relação de afinidade e confiança com o porteiro.

Monitoramento a distância

Se não houver viabilidade técnica para o condomínio implantar a portaria remota ou o condomínio não puder arcar com o investimento, existe uma outra alternativa: o monitoramento a distância.

Ou seja, uma equipe monitora as câmeras instaladas no local, mas não fazem o controle de acessos ao condomínio. Desse modo, cada morador recebe sua tag e controle para entrar no condomínio ou ainda pode acessar por tecnologia biométrica (digital, facial etc).

Vale lembrar que esse tipo de monitoramento também precisa da instalação de câmeras pelo condomínio.

Vantagens

  • Baixo custo;
  • Monitoramento remoto.

Desvantagens

  • Menos conforto;
  • Risco de segurança na liberação menos criteriosa por moradores;
  • Falhas tecnológicas.

Condomínio com portaria híbrida

Outro modelo de portaria para condomínios é a híbrida. Ou seja, cria-se uma portaria semipresencial, onde há porteiro presencial em um período do dia à escolha do condomínio (ex.: durante o dia, quando há maior fluxo de pessoas) e à noite, há portaria remota, com o monitoramento e controle de acesso feito pela central da empresa.

Dessa maneira, a empresa consegue atender às demandas do condomínio com duas alternativas.

Além disso, o custo-benefício é equilibrado e esse tipo de portaria agrada boa parte dos moradores.

Vantagens

  • Atendimento 24h;
  • Presença do porteiro na parte mais movimentada do dia;
  • Portaria remota à noite;
  • Agrada perfis de moradores tecnológicos e familiares;
  • Custo-benefício em conta.

Desvantagens

  • Não se cria uma relação de afinidade e confiança com os porteiros;
  • Investimento em estrutura física.

Portaria autônoma

Tecnológica e de baixo custo, a portaria autônoma consiste em um sistema de segurança onde os moradores, por meio de um aplicativo, fazem o controle de acessos ao condomínio e atendimento de entregas.

Ou seja, nesse tipo de portaria, não tem porteiro e nem um operador remoto em uma central. A principal ferramenta é um aplicativo, que funciona pela internet , onde os próprios moradores do condomínio controlam individualmente a comunicação e o acesso dos mesmos e de seus visitantes.

Funciona assim: quando alguma visita chega, por exemplo, uma chamada é feita direto no celular do condômino. Assim, acessando a câmera posicionada na portaria do condomínio, ele vê quem é e pode liberar, ou não, a entrada.

Além disso, mesmo que o morador não esteja em casa, ele pode atender o visitante e até autorizar a entrada dele usando uma chave virtual disponibilizada no aplicativo.

As empresas que oferecem esse tipo de serviço realizam treinamentos e disponibilizam tutoriais de como funciona o sistema e ainda gerenciam possíveis falhas e fazem atendimento de apoio e suporte.

Vantagens

  • Investimento baixo;
  • Autonomia para o condômino;
  • Uso da tecnologia para facilitar o dia a dia;
  • Empresas especializadas nesse serviço oferecem suporte.

Desvantagens

  • Os condôminos devem ter total entendimento de como usar o sistema;
  • Os moradores devem ter um perfil tecnológico;
  • Falhas técnicas podem acontecer, como picos de internet;
  • Menos conforto, sem o serviço de portaria;
  • Risco de segurança na liberação menos criteriosa por moradores.

Para escolher o melhor tipo de portaria para o seu condomínio, deve ser feita uma pesquisa, um planejamento financeiro e uma assembleia, para decisão de qual sistema implantar.

Vale ressaltar que a tecnologia nesse setor veio para facilitar e trazer mais segurança, por isso, esse investimento pode parecer alto, mas os benefícios e vantagens são visíveis no dia a dia.


Conheça as Atribuições do Síndico

Guia sobre as principais responsabilidades síndico de condomínio

Conheça

A administração de um condomínio atualmente se equipara a de uma pequena empresa. São muitos os cuidados que devem ser tomados para que a gestão corra dentro da lei, sem sobressaltos e sem muita dor de cabeça.

O conhecimento do código civil, das leis trabalhistas, além de interesse nas áreas contábil, administrativa e do direito são importantes para um bom exercício do cargo de síndico.

Há também vários outros tipos de habilidades que ajudam a ser um bom síndico: saber ouvir as reclamações dos condôminos, ser político, humilde, bom comunicador. E, principalmente, ser um bom líder.

Com esse guia do SíndicoNet é possível conhecer melhor toda a legislação envolvida no dia-a-dia do cargo, como convocar uma assembleia e até uma sugestão de como deve ser a rotina da administração do condomínio. 

Saiba mais


Lei que obriga condomínios de Sergipe a comunicar ocorrência ou indícios de violência doméstica está em vigor

Foi publicada nesta quinta-feira (09), no Diário Oficial do Estado, a lei que obriga condomínios residenciais e comerciais de Sergipe a comunicar a ocorrência ou indícios de violência doméstica e familiar contra mulher, criança, adolescente ou idoso aos órgãos de segurança pública. O projeto foi aprovado no mês passado.

De acordo com o documento, a comunicação deve ser realizada de imediato, inclusive por telefone, nos casos de ocorrência em andamento, e, nos demais casos, no prazo de até 24 horas da ciência do fato, contendo, sempre que possível, informações que possam contribuir para a identificação da vítima e seu possível agressor.

O descumprimento gera advertência, quando da primeira autuação da infração, e multa, a partir da segunda autuação, de 100 UFPS, o equivalente a R$ 4.900.

 

Fonte: https://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2021/12/09/lei-que-obriga-condominios-de-sergipe-a-comunicar-ocorrencia-ou-indicios-de-violencia-domestica-esta-em-vigor.ghtml

Calendário com as principais demandas do síndico, mês a mês

 

Um calendário pode ser das ferramentas mais importantes para administrar um condomínio. Isso porque, se usado corretamente, ele tem o poder de antecipar demandas, ajudar na economia e organizar a gestão.

Como se pode ver, os benefícios não são poucos. Mas as demandas podem ser em maior número. Por isso, o SíndicoNet elencou abaixo, do pára-raios ao jardim, todas as tarefas que o condomínio precisa fazer, de acordo com o calendário.

Veja a seguir quais são essas demandas e quais as vantagens que você ganha ao realizá-las no mês correto.

Para ter tudo em mãos, baixe agora mesmo nosso calendário de demandas em formato de infográfico

JANEIRO:

  • Demanda: ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

Por que é melhor nesse mês? O período em que a A.G.O. deve ser feita, em geral, consta na convenção do condomínio. Caso o documento seja omisso em relação ao tema, o ideal é que a assembleia seja realizada logo no começo do ano, para aprovar as contas do período anterior e a previsão orçamentária do ano em exercício.

  • Demanda: REFORÇO NA SEGURANÇA

Por que é melhor nesse mês? É importante que haja não apenas mobilização por parte dos funcionários, mas que os condôminos também colaborem com um condomínio mais seguro.  Veja: Cartaz para Moradores e Funcionários sobre segurança no período de férias.

FEVEREIRO

  • Demanda: LAVAGEM DE CAIXA D´ÁGUA

Por que é melhor nesse mês? A limpeza do local deve ser feita duas vezes por ano. Com o calor recebido durante os meses do verão, é recomendável que uma lavagem seja providenciada.

- Veja e cote aqui com empresas de limpeza de caixas d´água em condomínios

MARÇO

  • Demanda: CUIDADOS COM O JARDIM

Por que é melhor nesse mês? Após o período de verão, as plantas devem ser preparadas para o frio. Cuidados com a terra e com grama também são indicados. Saiba mais.

- Veja e cote aqui empresas de paisagismo e jardinagem

  • Demanda: ENTREGA DOS DOCUMENTOS PARA DIRF e RAIS

Por que é melhor nesse mês? Esse é o prazo para a Receita Federal receber a DIRF; e o Ministério do Trabalho, a RAIS. 

(Logo abaixo destacamos, em detalhes, quando devemos começar a organizar essa documentação).

ABRIL

  • Demanda: INSPEÇÃO PREDIAL

Por que é melhor nesse mês?  A inspeção predial deve ser feita uma vez por ano, para avaliar itens importantes da edificação do condomínio.  É importante ser feita antes do período de obras, para que assim defeitos ou problemas possam ser reparados. 

- Veja e cote aqui com empresas de Inspeção predial de condomínios

  • Demanda: DEDETIZAÇÃO

Por que é melhor nesse mês?  O ideal é que se façam duas dedetizações/desratizações por ano.  O mais recomendado é que uma delas seja em outubro, antes da época quente. A dedetização/desratização de abril complementa a do final do ano, mantendo afastadas as pragas urbanas também durante o inverno. Vale ressaltar que com o outono, chega também uma das piores pragas urbanas: os ratos. A época é ideal para evitar que esses bichos trafeguem pelo condomínio.  Saiba mais sobre contratação de serviços de dedetização.

- Veja e cote aqui com empresas de dedetização

  • Demanda: DISPENSA DE FUNCIONÁRIOS (RJ)

Por que é melhor nesse mês? A maioria das cidades do estado do RJ respeita a data-base de 1º de abril e o síndico deve acompanhar as negociações coletivas dos sindicatos que vão fixar reajustes salariais/benefícios dos funcionários de condomínio na convenção coletiva. Importante observar o tempo de contrato de trabalho para poder projetar o aviso prévio proporcional de algum possível desligamento de funcionário, evitando-se multa prevista no Artigo 9º da Lei 7.238/84. Em São Paulo, o mês ideal para dispensa é agosto (veja abaixo). Se o seu condomínio é de outra região, informe-se sobre o mês do dissídio e considere dois meses antes (checar sempre o tempo de contrato) como ideal para a dispensa. Saiba mais sobre demissão de funcionários.

MAIO

  • Demanda: OBRAS

Por que é melhor nesse mês? Com o período de estiagem chegando, esse é o melhor período para a realização de reparos no condomínio, como a restauração de fissuras de tamanhos diversos, infiltrações e impermeabilizações.

- Veja e cote aqui com empresas de impermeabilização, pintura predial e reformas em condomínios

JUNHO

  • Demanda: CURSOS DE CAPACITAÇÃO

Por que é melhor nesse mês? Durante o período de férias o condomínio fica mais vazio. A probabilidade de haver uma tentativa de assalto ao condomínio também é maior. Para se preparar para esse momento, cursos de capacitação em junho são uma boa pedida.  Também evitam que essa preparação seja feita nos meses de novembro e dezembro, época em que os cursos são mais procurados - e o número de vagas é menor.

- Veja e cote aqui cursos de capacitação para porteiros, zeladores, faxineiros etc.

  • Demanda: PLANEJAR ATIVIDADES DE RECREAÇÃO (férias escolares)

Por que é melhor nesse mês?  O mês seguinte, julho, é mês de férias escolares e com isso as crianças ficam soltas brincando nas áreas comuns. Estipular regras e planejar atividades extras como brincadeiras, jogos, campeonatos e até espaços infantis ajudam a entreter as crianças e reduzir o número de acidentes durante este período. Contratar uma assessoria esportiva ou recreativa para integrar as crianças e criar campanhas para mantê-las longe da garagem também são uma boa opção. Saiba mais.

- Veja e cote aqui com empresas especializadas em recreação e assessoria esportiva em condomínios

JULHO

  • Demanda: REFORÇO NA SEGURANÇA

Por que é melhor nesse mês? É importante que haja não apenas mobilização por parte dos funcionários, mas que os condôminos também colaborem com um condomínio mais seguro.

- Veja: Cartaz para Moradores e Funcionários sobre segurança no período de férias

- Veja e cote aqui com empresas de consultoria e projetos de segurança para condomínios

AGOSTO

  • Demanda: DISPENSA DE FUNCIONÁRIOS (SP)

Por que é melhor nesse mês?  Em São Paulo, por exemplo, agosto é a última oportunidade de demitir funcionários, já que em outubro é decidido o aumento da categoria e, por isso, não se pode dispensá-los. Se realmente houver vontade de dispensa, é necessário pagar dois meses de aviso prévio. Se o seu condomínio é de outra região, informe-se sobre o mês do reajuste e considere dois meses antes como ideal para a dispensa. Saiba mais sobre demissão de funcionários.  

  • Demanda: CUIDADOS COM A PISCINA

Por que é melhor nesse mês? A manutenção da piscina deve ser feita ano a ano. Em agosto, o tempo está frio e, por isso, o uso da piscina será menor. Preste atenção a azulejos que possam ter se soltado, estado do deck (se tiver), possíveis vazamentos, além das condições do seu filtro. Agindo assim, sua piscina estará pronta para o verão.

- Veja e cote aqui com empresas de manutenção de piscinas

SETEMBRO

  • Demanda: CUIDADOS COM OS JARDINS

Por que é melhor nesse mês? Com a chegada da primavera é importante trabalhar as áreas verdes do condomínio, para que floresçam de maneira saudável. Saiba mais.

- Veja e cote aqui empresas de paisagismo e jardinagem

OUTUBRO

  • Demanda: DEDETIZAÇÃO

Por que é melhor nesse mês?  Para evitar que insetos e outras pragas tomem o condomínio durante o verão, a medida profilática é a dedetização feita um pouco antes do calor. Se a área sofrer com esse incômodo, pode ser refeita daqui a quatro meses.

- Veja e cote aqui com empresas de dedetização

  • Demanda: LIMPEZA DE CAIXAS D´ÁGUA

Por que é melhor nesse mês?  Para que a água usada pelo condomínio esteja em boas condições para o verão, o ideal é limpar a caixa antes do calor.

- Veja e cote aqui com empresas de limpeza de caixas d´água em condomínios

NOVEMBRO

  • Demanda: PARA-RAIOS

Por que é melhor nesse mês? A época de chuvas de aproxima e, por isso, é extremamente importante que o para-raios esteja funcionando muito bem nesse período. É claro que o laudo do para-raio, por exemplo, dura um ano. E se ele foi feito em setembro ou março, até os meses de chuva (dezembro, janeiro e fevereiro), aquele serviço ainda está garantido. Mas se for possível escolher um mês para averiguar a sua condição, talvez novembro seja melhor, pois está mais próximo aos meses de uso mais intenso desse aparato.

- Veja e cote aqui com empresas de para-raios

- Como realizar a inspeção dos para-raios

  • Demanda: DOCUMENTOS PARA DIRF e RAIS

Por que é melhor nesse mês? Em março será necessário ter em mãos as guias e documentos relativos a funcionários e fornecedores do condomínio. Começar já em novembro ajuda a não atrasar a entrega dessa papelada tão importante para o bem-estar dos envolvidos. Saiba mais sobre DIRF e RAIS.

  • Demanda: DECORAÇÃO DE NATAL

Por que é melhor nesse mês? O ano está chegando ao fim e dezembro está logo aí. Se o seu condomínio tem o costume de enfeitar a fachada e as áreas comuns com decoração natalina, o período para providenciar isso é entre outubro e novembro.  

Saiba mais sobre providências de final de ano

- Cuidados com a decoração de Natal do condomínio

  • Demanda: PLANEJAR ATIVIDADES PARA AS CRIANÇAS (férias escolares)

Por que é melhor nesse mês? Assim como em julho, dezembro e janeiro também são meses de férias escolares e com isso as crianças ficam soltas brincando nas áreas comuns. Por isso, aqui também vale a ideia de estipular regras e planejar atividades extras para as crianças. Saiba mais.

- Veja e cote aqui com empresas especializadas em recreação e assessoria esportiva em condomínios

DEZEMBRO

  • Demanda: PLANEJAMENTO DE FÉRIAS DOS FUNCIONÁRIOS

Por que é melhor nesse mês? O melhor é já começar o ano sabendo quem irá folgar em qual data. O ideal é que contratados do mesmo posto tirem férias um após o outro. Dessa forma, quem optar por um funcionário de empresa terceirizada para repor os que estão em férias terão a possibilidade de negociar melhor desconto.

  • Demanda: CAMPANHA DE SEGURANÇA

Por que é melhor nesse mês? Quanto às férias, esse é o período em que os condomínios, vazios, são alvo de tentativas de assalto. Por isso é importante que logo no começo do mês haja uma campanha de conscientização. Veja: Cartaz para Moradores e Funcionários sobre segurança no período de férias.

  • Demanda: BOLETO DA COTA DE JANEIRO

Por que é melhor nesse mês? Informe-se sobre a possibilidade de mandar a cota condominial de janeiro já no mês de dezembro. Dessa forma, há menor possibilidade de inadimplência no primeiro mês do ano.


 

Como é prática comum em quase todos os sites profissionais, este site usa cookies, que são pequenos arquivos baixados no seu computador, para melhorar sua experiência. Política Privacidade